One more season

– As costas descascando apenas onde eu não consegui passar protetor solar, coçando infernalmente exatamente por estar na região em que eu não consigo alcançar, me lembravam do sol maravilhoso que só verei novamente daqui a meses.

– A visita de Cynthia em Campinas apenas para se despedir direito me faz agradecer pela família escolhida e a sorte de poder contar com vínculos misteriosos como este.

– Com a assessoria de Cynthia Miranda, comprar a encomenda de calcinhas que Soraia me pediu encarecidamente que trouxesse para a Inglaterra me faz perceber que mulher é, mais que nunca, um bicho complexo.

– Observando Ana Paula, fico bobo com todas as metamorfoses que ela passou nesse mês, de emagrecer ossudamente para a bochecha inchada do corpo querendo recuperar o tempo perdido. E começar a reparar que o nariz dela está caparicando.

– Jogar videogame com os dois irmãos me faz parar pra perceber como esses momentos de felicidade simples são importantes e raros.

– Despedir de todo mundo é dureza. Na hora de subir no ônibus pro aeroporto, eu e Mãinha tentando segurar o choro.

– Quando se embarca, não tem mais jeito. O ar condicionado do avião solta uma fumaça que parece cenário de filme. Ao meu lado, uma senhora alemã que fala português muito bem, mas com sotaque, e disciplina todos os passageiros e comissários com autoridade de fraulein. O mapa do vídeo aponta que já passamos por Salvador; me lembro das praias e fico querendo enfiar a cabeça na areia.