CS: Terradillos de los Templarios – El Burgo Ranero – Leon

León, 21 de outubro, 8;05h

Estou num ponto em que eu percebi que fazer o Caminho é antes de tudo um ato de incomensurada teimosia. Você resolve que vai chegar ao fim, no dia X, e não deixa que os conselhos de terceiros, o tempo, o corpo ou seja o que for te demovam dessa idéia.

Além do arco-íris ainda tem mais de 300 quilômetros.

Anteontem foi um dia infernal. Anacleto, apesar de mais comportado, não deu paz o dia inteiro, sempre lembrava que estava lá. A tchurma ia fazer vinte e poucos quil&oacirc;metros, parando em Bercianos, mas o superguia dizia pra fazer 30 até El Burgo Ranero, e eu, que quero ir mais rápido que o guia, não mais devagar, resolvi que cumpriria a etapa inteira, para o assombro do povo. A Shana, coitada, se deixou convencer por mim e veio junto.

Foi mais um dia de vento cinematográfico, em que se fazia esforço só pra ficar de pé e o dobro para andar. Fomos enfrentando aquela estrada plana e reta o dia inteiro, andando em zigue-zague por causa da ventania, caminhando no asfalto porque meu pé não aguentava as irregularidades da trilha de terra e pedra ao lado. Se tivesse alguém olhando ia falar pra parar já essa brincadeira estúpida e voltar já pra casa.

Portal medieval em Sahagún.

Lógica do caminho: estou eu caminhando, com cara de sofrida determinação, quando, segundo a Shana, fiz uma cara de revelação divina, e olhei pra ela com cara de quem diria alguma coisa. Ela ficou esperando que eu dissesse que não aguentava mais, que isso era too much, que ia sentar lá onde estava e só saia dali de táxi. Abri a boca e disse, “Sabe o que me faria MUITO feliz agora? Um par de muletas!!”. Não um carro, nem uma carona… Muletas. Ela está rindo disso há dias.

Monumento ao peregrino em Bercianos.

Mas conseguimos chegar em El Burgo Ranero inteiros, se bem que tarde. Ontem fizemos outra prova de fogo: 37 km de EBR até León. Saímos cedinho pra não pegar tanto vento, mas fez um dia lindo, não ventou, fez até sol, deu até pra pendurar o supercasaco na mochila e andar de camiseta. Mas 37 km são 37 km, não foi fácil também, mas o Anacleto já está bem melhor. Mas fiz bolhas nos dois pés.

Continuando as comparações, León seria uma… sei lá, Ribeirão Preto de mil anos. Tem tudo o que precisa, maior que Logroño, menor que Burgos. Na entrada encontramos um outdoor do McDonald´s que anunciava um McMenu do Peregrino com sobremesa grátis, pude finalmente me sentir na civilização.

Civilização: na entrada de León, outdoor oferecendo McMenu do peregrino com sobremesa grátis.
León León León, es el rey de la creacción.
Frente da catedral de León.
Lateral da catedral, com os supervitrais vistos de fora.
Parte de trás da catedral.
Catedral de León vista à noite.

Mas chegamos tarde e não consegui visitar dentro da catedral de León, que dizem que também é linda de morrer. Então hoje estou fazendo uma horinha antes de partir (mais 32 km pra percorrer hoje) e visitar a igreja antes de colocar o pé na estrada.